domingo, 5 de março de 2017

5 mortes que abalaram o Brasil


A morte geralmente é um tema muito triste. O luto traz um conjunto de reações a uma perda significativa, geralmente pela morte de outro ser que teve influência em nossas vidas. Quanto maior o apego a pessoa perdida maior o sofrimento do luto. O luto tem diferentes formas de expressão em culturas distintas.
No Brasil algumas figuras acabaram causando comoção nacional devido às suas mortes. Você vai conhecer algumas personalidades que morreram e causaram grande comoção em nosso país.

Ayrton Senna
5 mortes que abalaram o Brasil

Ao participar da terceira corrida da temporada, o GP de San Marino, em Ímola, Senna rapidamente fez a terceira melhor volta da corrida, seguido por Michael Schumacher. Senna iniciara o que seria a sua última volta na F1: ele entrou na curva Tamburello e perdeu o controle do carro devido a uma barra de direção quebrada, seguindo reto e chocando-se violentamente contra o muro de concreto.
A telemetria mostrou que Senna, ao notar o descontrole do carro, ainda conseguiu, nessa fração de segundo, reduzir a velocidade de cerca de 300 km/h para cerca de 200 km/h. Os oficiais de pista chegaram à cena do acidente e, ao perceber a gravidade, só puderam esperar a equipe médica. Por um momento a cabeça de Senna se mexeu levemente, e o mundo, que assistia pela TV, imaginou que ele estivesse bem, mas esse movimento havia sido causado por um profundo dano cerebral.
Senna foi removido de seu carro pelo Professor Sid Watkins, neurocirurgião de renome mundial pertencente aos quadros da Comissão Médica e de Segurança da Fórmula e chefe da equipe médica da corrida, e recebeu os primeiros socorros ainda na pista, ao lado de seu carro destruído, antes de ser levado de helicóptero para o Hospital Maggiore de Bolonha onde, poucas horas depois, foi declarado morto.

Mamonas Assassinas

5 mortes que abalaram o Brasil
Uma aeronave havia sido fretada com a finalidade de efetuar o transporte do grupo musical para um show no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. No dia 1º de março de 1996, o grupo  saiu de Caxias do Sul para Piracicaba, onde chegaram às 15h45. No dia 2 de março de 1996, com a mesma tripulação e sete passageiros, decolou de Piracicaba, às 07h10, com destino a Guarulhos, onde pousou às 7h36.
A tripulação permaneceu nas instalações do aeroporto, onde, às 11h02, apresentou um plano de voo para Brasília, estimando a decolagem para as 15h00. Após duas mensagens de atraso, decolaram às 16h41. O pouso em Brasília ocorreu às 17h52. A decolagem de Brasília, de regresso a Guarulhos, ocorreu às 21h58.
A aeronave às 23h16, chocou-se com obstáculos a 3.300 pés (1006 metros), no ponto de coordenadas 23º25’52″S 046º35’58″W. Em consequência do impacto, a aeronave foi destruída e todos os ocupantes faleceram no local.
Uma operação equivocada do piloto é a versão do Departamento de Aviação Civil (DAC) para explicar o acidente com o jatinho que causou a morte dos cinco integrantes do grupo Mamonas Assassinas na noite de 2 de março de 1996, em São Paulo. A 10 quilômetros do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em Guarulhos, o piloto repetia, a pedido da torre de controle, o procedimento de aterrissagem. No entanto, em vez de fazer uma curva para a direita, virou o avião Lear Jet 25, prefixo PT-LSD, para a esquerda, chocando-se com a Serra da Cantareira.

Hebe Camargo

5 mortes que abalaram o Brasil
Hebe morreu em 29 de setembro de 2012, em São Paulo aos 83 anos após sofrer uma parada cardíaca de madrugada, enquanto dormia. O corpo foi velado no Palácio dos Bandeirantes sede do governo do estado de São Paulo e sepultado no cemitério Gethsemani.
A rainha da televisão brasileira teve o primeiro programa feminino do Brasil. Hebe teve uma infância humilde. Caçula de 7 filhos ela estudou até a quarta série do primário e acompanhava seu pai em suas apresentações em festas, casamentos e recitais. Hebe passou por quase todas as emissoras de TV do Brasil.

Renato Russo

5 mortes que abalaram o Brasil
Renato morreu devido as complicações causadas pelo HIV em 11 de outubro de 1996, na época com 36 anos, faltando apenas 1 dia para o aniversário da banda. Amigos do cantor afirmam que o mesmo contraiu a doença após se envolver com um rapaz que conhecera em Nova Iorque, portador da doença, em 1989.
Como integrante da Legião Urbana, Russo lançou oito álbuns de estúdio, cinco álbuns ao vivo, alguns lançados postumamente, e diversos contos, escritos em sua maioria pelo próprio. Gravou ainda três discos solo e cantou ao lado de Herbert Vianna, Adriana Calcanhoto, Cássia Eller, Paulo Ricardo, Erasmo Carlos, Leila Pinheiro, Biquini Cavadão, 14 Bis e Plebe Rude.
Em outubro de 2008, a revista Rolling Stone promoveu a Lista dos Cem Maiores Artistas da Música Brasileira, em que Renato Russo ocupa o 25°. lugar.

Roberto Gómez Bolaños

5 mortes que abalaram o Brasil
Roberto Gómez Bolaños apesar de não ser brasileiro, fez parte da vida de milhares de brasileiros há mais de 30 anos. Ele faleceu em Cancún, onde morava nos últimos anos de sua vida no dia 28 de novembro de 2014, devido à uma parada cardíaca. A notícia foi divulgada pouco tempo depois por dois dos grandes veículos de comunicação do México: a CNN México e pouco tempo depois pela Televisa, emissora onde Bolaños trabalhou por muitos anos de sua carreira.
Ele estava com sua esposa, Florinda Meza no momento de sua morte. O comediante sofria de problemas respiratórios crônicos e tinha mobilidade reduzida. No dia 29 de novembro o corpo foi levado por um carro fúnebre de Cancún até a Cidade do México, num cortejo até a sede da Televisa. No dia seguinte foi velado no Estádio Azteca, também na Cidade do México. No dia 1 de dezembro, o corpo de Roberto Gómez Bolaños foi enterrado no Panteón Francés de la Piedad, na Cidade do México.

Fonte: Fatos Desconhecidos