quinta-feira, 30 de março de 2017

Os 7 recordes mundiais mais nojentos do mundo.




Houve um tempo em que quebrar recordes mundiais despertava como motivo de honra, reconhecimento e orgulho. Superar os limites do próprio corpo através de uma corrida exaustiva ou se apresentar como a pessoa mais forte do mundo era habitual e extremamente popular. Instigava a atenção e curiosidade de multidões com algum nível de superação pessoal e, convenhamos, um considerável nível de bom senso.
Hoje, para o bem ou para o mal, as preocupações são, digamos, um pouco mais exóticas. Transportar a maior quantidade de larvas na boca de um recipiente a outro soa “original” e “autêntico” pra você? E comer cérebros de vaca? Seja como for, selecionamos sete recordes mundiais no mínimo curiosos. Recomendamos fortemente que não leia a matéria durante as refeições.

1 – Transportar quantidades de larva com a boca

Os 7 recordes mundiais mais nojentos do mundo.
O britânico de nome Charlie Bell conduziu 17 kilos de larva de um recipiente a outro USANDO A BOCA. Vale destacar que, antes do desafio, o rapaz havia treinado apenas com arroz. Além do gosto supostamente estranho, o responsável pela feita reconheceu que as larvas defecavam frequentemente nos potes, ou seja, era como se ele estivesse colocando a boca num “banheiro público”. Agradável, não?

2 – Comer a maior quantidade de cérebros de vaca

Os 7 recordes mundiais mais nojentos do mundo.
O comedor competitivo Takeru Kobayashi é famoso por participar de torneios envolvendo hot dogs e hamburgueres. Dessa vez resolveu ser um pouco mais ousado. Durante a maior competição de alimentação do mundo, conhecida como “The Glutton Bowl”, Kobayashi consumiu um total de 57 cérebros de vaca (17,7 quilos do material) em 15 minutos. Grupos de defesa de animais não devem ter gostado nada disso.

3 – Maior quantidade de baratas consumidas em um minuto

Os 7 recordes mundiais mais nojentos do mundo.
Ken Edwards, de Derbyshire, Inglaterra, comeu um total de 36 baratas em pouco menos de 60 segundos durante o Big Breakfast Show, no ano de 2001, em Londres.
Edwards já tinha uma reputação na área. Um dos seus méritos antigos foi ter colocado 47 ratos dentro das calças no programa de TV britânico Over The Top. Então, quais as conclusões do Sr. Edward sobre consumir 36 baratas? “É como ter um anestésico na parte de trás da garganta.” Isso pode acontecer porque muitas vezes as baratas liberam um cheiro desagradável para afastar predadores. Quem assistiu ao programa durante o café da manhã não deve ter gostado nada disso.

4 – A maior quantidade de pés cheirados

Os 7 recordes mundiais mais nojentos do mundo.
Se você acha seu trabalho ruim, definitivamente, reveja seus conceitos depois do que vai ler a seguir. Madeline Albrecht, de Cincinnati, Ohio, trabalhou por 15 anos em um laboratório de pesquisa  cheirando os pés das pessoas – e ocasionalmente as axilas também. Ao longo de seu tempo no laboratório de testes para os produtos de pés do Dr. Scholl, a Sra. Albrecht cheirava a 5.600 pés para testar os efeitos.
Em sua defesa, podemos dizer que não se tratava de tentativa de quebrar um recorde mundial, mas, simplesmente, de seu trabalho. Tá aí um recorde que ninguém vai tentar igualar.

5 – Esguicho de leite à distância (com o olho)

Os 7 recordes mundiais mais nojentos do mundo.
Como esse homem descobriu tamanho potencial nós não sabemos. O fato é que em 2009, o turco Ilker Yilmaz registrou um dos mais estranhos recordes mundiais que você nunca ouviu falar – a maior distância para esguichar leite do próprio olho. Depois de chupar o leite pelo nariz (!), Yilmaz conseguiu esguichar, sabe-se lá como, o leite que tinha acumulado em sua pálpebra a uma distância de 279 centímetros (9 pés 2 polegadas!). UAU!

6 – Cabelo mais longo vindo da orelha

Os 7 recordes mundiais mais nojentos do mundo.
Quem sabia que o cabelo da orelha tinha a capacidade de crescer tanto? Este é o orgulho de Anthony Victor, de Madurai, na India. Ele detém o registro de cabelo mais longo da orelha, medindo 18.1 centímetros, cerca de 7.12 polegadas. Os cabelos longos que brotam de seus ouvidos atribuíram a Victor – um diretor aposentado – o apelido de “O professor com cabelo no ouvido” por seus alunos. Sabendo o quão cruel algumas crianças podem ser, este é um apelido muito amável, quase carinhoso.

7 – A maior quantidade de aranhas no corpo por 30 segundos

Os 7 recordes mundiais mais nojentos do mundo.
30 segundos parece pouco ou uma eternidade pra você? Para o garoto australiano Tom Buchanan, foi tempo suficiente para fazer do seu corpo um playground para 125 aranhas da espécie Golden Orb.
Aparentemente, as aranhas Golden Orb não são uma espécie venenosa, mas podem morder e fazer seu corpo inchar. O recorde foi originalmente batido em 30 segundos, mas Buchanan suportou os bichos assustadores por um total de outros 25 segundos extras, durando 55 segundos. Ele se deitou em uma caixa durante o programa de TV Record Mundial, em Sydney, e deixar que quase 130 bichos de oito pernas vagarem sobre seu corpo nu. Grande Tom, saiba que esse recorde vai ser sempre seu!

Fonte: Fatos Desconhecidos