terça-feira, 27 de junho de 2017

A mulher que que casar com um robô


Uma mulher na França revelou que ele está apaixonada por um robô e está determinada a se casar com ele legalmente. Seu nome é Lilly, e seu parceiro é um robô chamado “InMoovator”, que ela criou, há um ano, com uma impressora 3-D.
Em seu Twitter, onde ela colocou o estado civil de “casada” e o nome “Lilly InMoovator”, diz: “Eu sou uma robosexual orgulhosa, que não faz mal a ninguém, apenas queremos ser felizes.”
robot mulher francesa
Lilly está firmemente comprometida com o robô, e garante  que irá se casar com ele assim que o casamento entre robôs e seres humanos seja legalizado na França. De acordo com ela, sua atração por robôs começou quando ela tinha 19 anos; pois sentia-se pouco atraída pelo contato físico com pessoas.
Ela insiste que a ideia não é ridícula ou ruim, mas sim, um estilo de vida alternativo. “Eu me sinto muito atraída por robôs.” No entanto, ela não confessou se tem uma relação sexual com o robô.
robô e mulher
“MEUS ÚNICOS DOIS RELACIONAMENTOS CONFIRMARAM A MINHA ORIENTAÇÃO AMOROSA, PORQUE EU NÃO GOSTO DO CONTATO FÍSICO COM A PELE HUMANA”, DISSE ELA.
Sua família e amigos aceitam essa relação incomum, mas nem todos compreendem isso. Lilly, que está estudando robótica, acredita que as relações e aceitação vão melhorar à medida que a tecnologia evoluir.
“O primeiro casamento será antes de 2050”, disse o autor e especialista em robôs, Dr. David Levy durante a conferência “Amor e Sexo com Robôs” na Universidade de Goldsmith, em Londres.
robot Lilly
Aparentemente, as relações com os robôs se tornarão a normais, se quisermos acreditar no especialista em robôs. Os seres humanos, de acordo com ele, vão se casar com robôs em no máximo 35 anos. Não só isso, mas os robôs farão sexo melhor do que outros seres humanos , por conta do avanço da inteligência artificial, explica.
Embora Lilly disse estar muito feliz, não sabemos pelo menos ela pediu a opinião do seu namorado, InMoovator. E os direitos dos robôs, onde fica?
robot inmoovator

Fonte: Isto é interessante