quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Como a Coca-Cola pode salvar a sua vida

Quase toda a gente tem uma garrafa de Coca Cola em casa. Apesar de não ser benéfica para nosso corpo, ela se tornou na bebida favorita de muitas pessoas. Ela pode não fazer bem para a saúde, mas ela pode salvar nossa vida. Está confuso? Nós explicamos por quê!
Uma garrafa de Coca Cola pode ser a diferença entre a vida e a morte em caso de incêndio numa casa. Ela pode fazer com que, em segundos, possamos extinguir o fogo. Quase ninguém tem um extintor à mão, por isso é melhor ter um plano B. E esse plano é a bebida que falamos.

Quer saber como reagir em caso de incêndio? Primeiro, abra a tampa da garrafa de Coca Cola, coloque o polegar sobre a abertura e agite o máximo que puder! Quando a espuma da bebida começa a subir, abra a garrafa em direção ao fogo.
No clipe abaixo, você pode ver um bombeiro a demonstrar essa técnica maravilhosa e barata. Essa dica pode fazer a diferença em situações de aflição… Assista e saiba o que fazer nessas alturas!





Nunca pensei que uma garrafa de Coca Cola pudesse salvar a nossa vida em caso de incêndio. Compartilhe essa informação com todas as pessoas que conhece. Ela pode ser essencial para apagar fogos e evitar tragédias!


10 animais que você não sabia que eram venenosos

Muitas criaturas que são familiares e comuns às pessoas são venenosas. Mas talvez por não terem produzido um número grande de mortes humanas, as pessoas acabam por não saber. O versinho trouxe esta lista animal para você no intuito de alertar e aumentar seu conhecimento. Confira!

Corais


Há muitos tipos de coral, e alguns destes têm substâncias químicas tóxicas que não são completamente pesquisadas ainda. O coral mais mortal é o Palythoa. E pode matar um coelho com apenas uma injeção de 25 nanogramas. E para matar um humano levaria apenas um total de 4 microgramas.
A palitoxina é considerada um dos venenos orgânicos mais tóxicos. Os sintomas de envenenamento de Palythoa incluem dores no peito, dificuldade em respirar, pulso acelerado e baixa pressão sanguínea. A morte ocorre dentro de minutos, e não há tratamento.

Dragão-de-Komodo


Enquanto não tecnicamente produzem veneno, sua dieta consiste praticamente de qualquer coisa morta, e isso cria uma mistura especial de bactérias mortais desenvolvidas em sua boca.
A saliva destes animais contém mais de 50 tipos de bactérias, da quais 7 são altamente sépticas, e 4 não têm antídoto específico conhecido. No entanto, se tratado com antibióticos poderosos, pode não ser fatal aos humanos.

Slow Loris (Nycticebus)


O Slow Loris é um dos poucos mamíferos que é venenoso. Além disso, é o único mamífero que é venenoso e tóxico ao mesmo tempo. Slow Loris produz uma toxina no interior de seus cotovelos, que cobre em seu filhote para prevenir que seja comido.
Além disso, ele lamberá estas manchas para colocar o veneno em sua boca, conferindo uma mordida venenosa usada para se defender, sendo o Slow Loris terceira posição nesta seleção, dos 10 animais que você não sabia que eram venenosos.

Gastrópodes


O arpão do gastrópode é uma modificação da rádula, um órgão nesses moluscos que age como língua e dentes. O arpão é oco e farpado, e é ligado à ponta da rádula dentro da garganta do caracol. Quando o caracol detecta um animal presa próximo, vira sua boca, um tubo longo flexível, em direção à presa.
O arpão é carregado com veneno, e ainda ligado à rádula, é disparado da boca para a presa por uma contração muscular potente. O veneno paralisa o peixe pequeno quase instantaneamente.
O caracol então retrai a rádula, puxando a presa dominada para a boca. A mordida do animal é similar a uma picada de abelha, mas as espécies maiores são responsáveis por 30 casos conhecidos de morte humana.

Lacraia


A centípede é muito comum nos Estados Unidos. Seu corpo é constituído de até 150 segmentos com um par de pernas para cada segmento. A cabeça tem antena longa e um par de grande garra como estruturas.
Estas garras transportam glândulas de veneno. Enquanto as centípedes são, na maior parte, não fatais aos humanos, algumas das espécies grandes ou gigantes podem ser muito perigosas para as crianças.

Engongo


Intimamente relacionados à centípede, alguns diplópodes emitem secreções líquidas venenosas ou gás cianeto de hidrogênio através de poros microscópicos em seu corpo. Algumas destas substâncias são cáusticas e podem queimar o exoesqueleto de formigas e outros insetos predadores, e a pele e olhos de predadores maiores.

Monstro-de-gila


O monstro-de-gila é um dos dois únicos lagartos venenosos conhecidos, e pode ser encontrado no sudoeste dos Estados Unidos e México. A mordida venenosa do monstro-de-gila é diferente da maioria dos animais, nessa, a maior parte de seus dentes têm ranhuras que conduzem o fluxo do veneno.
Além disso, ao invés de uma picada injetando, o veneno flui a partir destas ranhuras e é injetado através da mastigação. E raramente são fatais aos humanos.

Ornitorrinco


O ornitorrinco macho tem um esporão, localizado no calcanhar atrás de cada perna. O veneno deles não é conhecido a ser letal aos seres humanos. O veneno é produzido apenas por machos adultos e é mais potente durante a época de acasalamento, levando algumas pesquisas a acreditar que é usado principalmente contra machos concorrentes.

Pitohui dichrous


Uma ave canora da Nova Guiné, sua pele, assim como as penas, contêm um veneno muito poderoso chamado homobatrachotoxin. Este é o mesmo veneno encontrado nos sapos venenosos da amazônia, embora seja severamente menos tóxico do que os sapos.
E uma ave inteira teria que ser comida para qualquer dano real ocorrer. O veneno é transferido facilmente aos humanos por apenas tocar ou manusear o pássaro.

Choco


O choco está intimamente relacionado com a lula e polvo. Ele possui 10 braços cobertos com pequenas ventosas, e na base está o bico. Este bico injeta um veneno de ação rápida que não é prejudicial aos humanos. O veneno funciona atacando o sistema nervoso da vítima.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

As capas de Facebook mais curiosas e legais do mundo

Tudo o que é necessário para conseguir algo semelhante ao que essas pessoas conseguiram é, em especial, a criatividade. Porém, também é necessário o conhecimento para utilizar algumas ferramentas de manipulação de imagem digital para chegar a esses resultados, como por exemplo, o Photoshop.
Foi recorrendo ao photoshop e a uma criatividade imensa, que essas 15 pessoas fizeram suas fotos de capa na nossa rede social favorita, o Facebook.
CONFIRA O QUE ELES FORAM CAPAZES DE FAZER:
#1 SCOOBY DOO

2. O CONTATO DE 1º COM O E.T

3. DORMINDO UM POUCO

4. SEU PRÓPRIO MARIONETISTA

5. COM UM EFEITO HIPNÓTICO

6. JOGANDO ANGRY BIRDS


7. SEUS RETRATOS

8. CAÇANDO PATOS

9. NA CHUVA COM SEU GUARDA-CHUVA

10. O “KEN” DE STREET FIGHTER

11. CABEÇA DE GIRAFA
12. COM MEDO EM JURASSIC PARK

13. NA PALMA DE SUA MÃO

14. MAIS UMA OBRA PARA ESSA GALEIRA

15. ELE ESTÁ NO IPAD

Os animais que mais matam pessoas no mundo

A natureza é dona de seu próprio caminho, e as pessoas foram lembradas disso várias vezes. Por exemplo, para cada linda criatura criada, também foi criado um assassinato nato. Esta é a forma da natureza dizer que deve haver um equilíbrio para tudo, uma coisa que humanos tendem a esquecer com muita freqüência. Todos os anos são registradas várias mortes causadas por animais e nesta seleção estão em destaque os 10 animais que mais matam pessoas no mundo, confira!

Mosquitos: Mortes Humanas – 1 milhão por ano


Os mosquitos são conhecidos por espalhar diversas doenças, principalmente a malária, e em torno de 200 milhões de pessoas contraem esta doença das mordidas do mosquito a cada ano.
Mesmo que a ciência moderna possam combater com inseticidas e alguns cuidados, todos os anos, na época de reprodução deles, se tornam a terceira maior população no planeta, na frente deles estão somente formigas e cupins.
E um fato assustador, a contagem de vitimas fatais a cada ano é de cerca de 1 milhão, sendo os mosquitos posição líder nesta seleção, dos 10 animais que mais matam pessoas no mundo.

Cobras: Mortes Humanas – 57.000 por ano


Quase todo humano no planeta tem medo de cobras, e há uma boa razão para isso. Todo ano, em torno de 57.000 pessoas morrem de uma mordida/picada de cobra venenosa. As cobras podem ser encontradas em todos os lugares do planeta, exceto na Antártida.
Normalmente, as cobras se afastam das pessoas, porém se o indivíduo acidentalmente pisa sobre ela, ou se a cobra se sente ameaçada, este animal morderá.
Há em torno de 3000 espécies de cobra, e 450 delas são letais aos seres humanos. Tendo em mente que há tantas espécies de cobras venenosas diferentes, e que o habitat delas é tão amplamente difundido, não se admira que tantas mortes aconteçam.

Mosca Tsé-Tsé: Mortes Humanas – 10.000 por ano


Estas moscas vivem na África, e são conhecidas por causar a doença do sono com a mordida. Quando a doença começa a progredir, as pessoas a todo momento confusas, e têm problemas com fala, sofrem de crises epilépticas e têm um tempo difícil com a caminhada. Se não tratada corretamente e em tempo, esta doença causará a morte.

Escorpiões: Mortes Humanas – 3250 por ano


O fato é que há 50 espécies de escorpiões que são capazes de matar humanos com o veneno. Todos os anos, estes perigosos ferrões pequenos são responsáveis pela morte de milhares de pessoas, e para a maioria destas mortes, o Escorpião Death Stalker é a culpa.

Crocodilos: Mortes Humanas – 1000 por ano


O crocodilo não mudou muito desde a era dos dinossauros, e apenas ficou menor. É um dos animais mais perigosos do planeta. Com suas grandes mandíbulas fortes, preenchidas com dentes afiados.
Ainda músculos muito fortes, e a capacidade de deslocar-se até sua presa sem ser detectado, então não há dificuldade em atacar qualquer humano. O crocodilo é um animal que definitivamente tem que ser evitado em toda forma possível.

Hipopótamos: Mortes Humanas – 500 por ano


Mesmo que os hipopótamos aparentem lentos e preguiçosos, eles podem ser bastante rápidos em pequenas distâncias. Os hipopótamos são conhecidos como os animais mais perigosos na África. Eles não são carnívoros, mas têm um temperamento considerado curto e são conhecidos por atacar humanos sem serem provocados.

Elefantes: Mortes Humanas – 100 por ano


O maior dos mamíferos, e o maior animal na terra é um dos animais mais perigosos do mundo. Uma vez que ficam irritados, nada pode parar estes animais gigantes. Todo ano, em torno de 100 pessoas são mortas por elefantes.

Leões: Mortes Humanas – 100 por ano


Uma máquina de matar de 200 kg. O rei da selva é feito de músculos, presas e garras, que são projetadas para rasgar qualquer coisa que surgir no caminho deles. No entanto, leões geralmente não atacam pessoas, e todo ano 100 pessoas são mortas por estes predadores.

Água-Viva: Mortes Humanas – 100 por ano


Água-viva é considerada o animal mais perigoso do mar. Suas picadas são muito dolorosas, mas a maioria delas não é de ameaça à vida. No entanto, a classe Cubozoa não está neste grupo, e seu veneno pode causar paralisia, que infelizmente, geralmente causa afogamento.

Abelhas: Mortes Humanas – 53 por ano


A maioria das pessoas está assustada com estes pequenos insetos, porque têm medo da picada. O veneno delas é conhecido a ser muito doloroso, e potencialmente perigoso.
Felizmente, a maioria das pessoas não é alérgica ao veneno da abelha, porém aqueles que são, podem ter uma reação alérgica, cair em choque anafilático, e se não tratado com um antídoto a tempo, podem morrer.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

As 7 maiores sociedades secretas

Desde que o mundo é mundo, existem muitas organizações que se fazem presentes com intenções e objetivos que vão desde políticos até religiosos. As sociedades secretas possuem membros espalhados pelo mundo todo e não se tem nem noção de quantas podem existir pelos 4 cantos do planeta, mas sabemos que não são poucas.
O fato é que muitas delas são constantemente associadas a malucas teorias da conspiração. Pensando nisso, separamos algumas das maiores e mais conhecidas sociedades secretas de que se tem conhecimento e listamos abaixo para vocês. Confere aí!

1 – Rosa-cruz


Há indícios de que essa sociedade secreta tenha surgido mais ou menos no século 16, como ideia de um grupo de protestantes alemães, após a publicação de 3 documentos. O primeiro deles conta  a história de um alquimista que viajou pelo mundo colhendo conhecimentos secretos. O segundo, mencionava uma sociedade secreta composta por alquimistas que planejavam mudar a política da Europa. Não se tem informações do terceiro.
Os responsáveis pelo documento pareciam favorecer o luteranismo, e iam contra a Igreja Católica. Chamado de rosicrucianismo, tem influências da maçonaria e ainda hoje possuem grande número de adeptos.

2 – Ordem Hermética da Aurora Dourada


Criada pelos maçons e também membros do rosicrucianismo, dr. William Robert Woodman, William Wynn Westcott e Samuel Liddell MacGregor Mathers, a Aurora Dourada tem suas crenças baseadas no misticismo cristão, na maçonaria, alquimia, teosofia, cabala, magia entre outros. Os documentos fundamentais da ordem são escritos em 60 folhas que contêm rituais mágicos, que parecem ter sido baseados no rosicrucianismo.

3 – Os Cavaleiros Templários


Seu nome completo é: As Ordens Unidas Religiosas, Militares e Maçônicas do Templo e de São João de Jerusalém, Palestina, Rodes e Malta. Afirmam não ter ligação direta com os templários originais, apenas tomam para si certas ideologias e símbolos. Também são maçons. Para fazer parte do grupo, você já deve ser pelo menos, um “mestre cristão”.

4 – O Grupo Bilderberg


Este é um grupo que não tem uma associação oficial, mas é composto por pessoas de alta influência que se encontram sempre de forma secreta e com forte segurança militar. As pautas das reuniões nunca são divulgadas, mas acontece como se fosse uma conferência, em que você só pode entrar caso seja convidado. É um grupo que por diversas vezes, está envolvido em teorias de conspiração.

5 – Opus Dei


Fundada na Espanha, no ano de 1928, com aprovação do Papa Pio XII. Trata-se de uma organização da própria Igreja Católica que acredita que todas as pessoas podem ser santas e felizes, vivendo com Deus em seu dia a dia. Existem membros que vivem em centros especiais, mas, os associados são membros celibatos que vivem em suas próprias casas.
Após a publicação do famoso “O Código da Vinci”, o Opus Dei foi acusado de ser uma organização secreta que age dentro da Igreja Católica com a intenção de atrapalhar quem procura a verdade sobre o cristianismo e a linhagem de Cristo, porém, é uma versão que foi desmentida.

6 – Priorado de Sião


Também após a publicação do Código da Vinci, muito se especulou sobre o Priorado de Sião. A verdade é que esta organização não passa de uma farsa, que foi criada com a intenção de restaurar a monarquia francesa. Embora seja falso, teve grandes mestres como Leonardo da Vinci e Isaac Newton. Diziam que buscavam a santificação do Império Europeu que poderia inaugurar nova ordem mundial de prosperidade e paz.

7 – Os Iluminatis


Não poderíamos deixar de citar esta organização. Talvez uma das mais conhecidas em todo o mundo, fundada em maio de 1776, e inspirada em ideais do iluminismo e maçonaria, tinha como objetivo acabar com a forte influência que a Igreja tinha sobre a política da época. Acabou se tornando popular entre os ateus, por não exigirem crença em nenhum ser supremo.
O grupo acabou sendo derrubado, mas muitos acreditam que continuam atuando e gerenciando as decisões governamentais mundo afora, com a intenção de criar um governo mundial ateu e humanista.

Fonte(s) Listverse

A família mais rica do Brasil

A riqueza e a pobreza são contrastes sociais presentes em qualquer âmbito da sociedade. Elas são fatores espalhados pelo mundo que atingem e contemplam pessoas por todos os cantos. Existem pessoas que tentam sobreviver com um mínimo mensal de dinheiro, enquanto outras que possuem grana até demais e garantem uma sobrevivência e modo de vida para lá de confortável e luxuoso.
Assim como existem empresas grandes e de pequenos portes, existem famílias ricas e pobres por todo o continente. E dentro de cada uma delas, grandes ou pequenas quantias de dinheiro. E pensando nisso, a revista Forbes divulgou uma lista com as famílias mais ricas do Brasil, cujas riquezas somam mais de 122 bilhões de dólares ou o equivalente a 5% do PIB nacional, segundo a própria publicação.
Veja quais são as famílias mais ricas do país que você nem conhecia.

1 – Família Marinho – Organizações Globo – US$ 28,9 bilhões

A família mais rica do Brasil

domingo, 13 de agosto de 2017

7 mentiras que mudaram o mundo

A palavra “mentira” tem origem no latim, mentiri, que significa “enganar, dizer falsidade, falha, defeito”. Os linguistas e estudiosos referem-se ao termo relacionando-o com à palavra mentionica e também mendacium. Esse termo “mens” que consta na palavra mentira, significa “mente, inteligência, discernimento”, o que pode sugerir que quem mente, precisa antes de tudo, de intelecto para inventar uma mentira.
Há também outra interpretação especial para mens que é a “intenção”. Ou seja, para mentir, além de capacidade intelectual, o sujeito também possui uma finalidade com esse ato e deseja chegar a algum lugar, no caso, enganar o outro por algum motivo qualquer. Ou a si mesmo, vai saber!
É desconhecido o momento exato de quando o ser humano começou a mentir, mas os cientistas afirmam que isto só foi possível graças ao desenvolvimento do neocórtex. É nessa parte do cérebro que acontecem atividades sofisticadas como a consciência e a linguagem. Dessa forma, se o primeiro impulso cerebral é encontrar a resposta correta, ou seja, a “verdade”, os neurônios precisam antes identificar a resposta certa, depois eliminá-la, para em seguida fabricar uma mentira plausível. Haja esforço para mentir!

Há aqueles sujeitos que fizeram a cama e a fama em cima da mentira. Mentirosos históricos que se consagraram pelo grau e a gravidade de suas manipulações. Um grande exemplo é o apóstolo Pedro, que foi capaz de mentir e negar três vezes o seu salvador, Jesus Cristo.
Galileu Galilei assim como Pedro, também teve que voltar atrás em sua teoria heliocêntrica (que os planetas giram em torno do sol, e não o contrário) para escapar da Santa Inquisição. Outro que foi pego de “calças arriadas” foi o ex-presidente do Estados Unidos, Richard Nixon (1974) que negou durante anos o seu envolvimento no caso Watergate e só teve coragem de admitir a mentira 3 anos depois, em 1977.

Durante as eleições do presidente Donald Trump (EUA) o termo fake news (notícias falsas) se popularizou pelo mundo. A expressão diz respeito a sites e blogs ou qualquer pessoa que tenha a intenção de disseminar conteúdos manipulados ou completamente falsos, incluindo a reprodução destes sem a checagem de fatos e fontes confiáveis, para prejudicar ou ajudar alguém. No caso do Trump, o motivo teria sido político.
Olhando para a história da humanidade podemos perceber que a reprodução das fake news não é algo que nasceu ontem. Teorias, histórias, fatos científicos, mitos tem sido inventados e até aumentados durante toda nossa existência, não só para explicar o que a ciência não consegue, mas também como manobra de poder e controle sobre a população.
Então aqui vão 7 grandes e gordas mentiras selecionadas na história que foram capazes de mudar o mundo.

1 – A natureza infinita x A extinção das espécies


Na imagem, o animal Dodô, extinto no final do século 17.
A concepção de que o mundo e a natureza era inesgotável era tão grande que a Associação Britânica para Estudos Americanos cunhou um termo específico para essa ideia, “o mito da superabundância”. A crença se baseava no pensamento de que o universo seria fonte infinita de vida e seus recursos, nunca acabariam, não tendo motivos portanto, para preservá-los de maneira correta.
Hoje, a humanidade enfrenta catástrofes climáticas e muitos animais importantes para o equilíbrio da natureza correm o risco de desaparecem por completo, como o tigre de bengala e os rinocerontes brancos. Depois de utilizar a natureza ao seu bel prazer, o ser humano reconhece as limitações da fauna e da flora. A grande mentira é continuar negando esta verdade.

2 – Julgamentos pela aparência x Julgamentos racionais


Existia uma ciência controversa de analisar o caráter ou a capacidade de uma pessoa baseando-se apenas na aparência e fisionomia corporal do indivíduo. Sua origem de fato é desconhecida, mas sabe-se de acordo com o renomado instituto de arte The Geety Arts Foundation que Pitágoras rejeitava estudantes que não “pareciam” muito espertos, e que Aristóteles não aceitava pessoas que tinham o rosto largo porque essa era uma característica de desprovidos de inteligência.
O que parece uma ideia tola agora, no passado foi capaz de influenciar toda a cultura européia durante os séculos 17 e 18. Essa tendência foi reforçada também durante o século 19 quando Cesare Lombroso, um criminologista famoso ajudou a disseminar essa crença. Lombroso identificava criminosos de acordo com a similaridade de um rosto humano a um símio (relativo a macaco), suas tatuagens e os vestígios do cóccix no indivíduo.
Neste século 21, a racionalidade nos permite  saber que o caráter de uma pessoa não pode ser baseado em sua aparência física. Mesmo assim, preconceitos enraizados durante toda a história da humanidade continua nos assombrando até hoje.

3 – Mito do Paraíso Cristão x Exploração da Ásia e África


Até onde uma mentira é capaz de ir? E de causar? Essa história prova que uma mentira que se torna um mito é capaz de levar o ser humano a situações inimagináveis.
Por volta do ano de 1145, circulou na Europa a história do Reino Preste João, um verdadeiro paraíso cristão, onde não havia crimes nem vícios. Nos rios corriam ouro no lugar de água, e as fontes jorravam o elixir da eterna juventude. A natureza era rica e infinita, a terra estava cravada de jóias preciosas e onde o sofrimento não era conhecido por aqueles que desfrutavam das dádivas desse ambiente.
A corrida para encontrar esse Céu na Terra movimentou expedições enlouquecidas. Uma dessas foi enviada pelo Papa Alexandre III. Outros aventuraram-se pelos continentes da Ásia, principalmente na Índia. Quando não encontraram esse reinado celestial por lá, seguiram buscando pelo continente africano.
Alguns dizem que Preste João correspondia ao Imperador da Etiópia. Diz-se também que era descendente direto de Baltasar, um dos Três Reis Magos. Marco Polo por sua vez, reconheceu Preste João e seu reino divino em Ong-Cã, o rei dos Turcos na Mongólia. A verdade é que Preste João foi um lendário rei cristão no oriente, que instigou a imaginação de aventureiros e fiéis, e cujo paraíso sempre esteve fora do alcance.
Do resultado de todo esse mito avassalador, deu-se a conquista e a exploração da Ásia e da África. Guerras, miséria, escravidão foram palco dessa dominação imperialista. Os resultados dessa triste exploração se perpetuam até hoje.

4 – Elixir da Vida x Criação explosiva


Os alquimistas chineses levavam a sério esta ciência que se baseia em 4 grandes princípios: a transformação de qualquer objeto em ouro, o elixir da imortalidade, um remédio capaz de curar todas as doenças, e consequentemente a vitória sobre a morte.
Durante a dinastia Tang, em 850, os alquimistas criaram uma fórmula que utilizava 75 por cento de salitre, 15 de carvão e 10 de enxofre. O resultado não prolongou a vida como eles esperavam, mas a consequência dessas substâncias juntas foi tão poderosa que queimou os cientistas e, inclusive, a casa onde eles trabalhavam.
O que era para ser o elixir da vida resultou no elixir da morte: a criação da pólvora. Essa é uma mentira/falsidade comum na história da humanidade: o que é criado para ser bom, acaba sendo deturpado e usado para mal. Os chineses usaram da criação da pólvora para assassinar os mongóis em 904.

5 – O Mar Polar Aberto x Rotas marítimas


A ideia pode parecer bizarra atualmente. Mas no século 16 acreditava-se que o Polo Norte era cercado por um mar aberto e quente que poderia traçar rotas marítimas estratégicas. O desvio levaria os europeus até a Ásia, principalmente às Índias por uma rota muito mais “segura” e mais rápida. Pelo menos era o que eles acreditavam naquela época.
A mentira propagada por séculos teve fim somente em 1879 quando a expedição de George Washington de Long confirmou que não havia nenhum oceano aberto por ali.
De qualquer maneira, o mito possibilitou a descoberta massiva da região, que permanecia obscura e enigmática até a decepção dos navegantes marítimos. Essa mentira, pelo menos veio a calhar em prol do conhecimento geográfico.
Infelizmente, o sonho desses desbravadores hoje pode se tornar possível, com o derretimento das calotas polares. Causadas por ações nocivas do ser humano que exploram os recursos naturais sem um pingo de remorso ou consciência.

6 – Plantações x Desertos


“A chuva segue o arado”. Essa era mentira disseminada entre 1865 e 1875, principalmente nos Estados Unidos. Políticos, cientistas renomados, jornalistas brilhantes, todos adotaram a ideia de que quanto mais se planta, mais se colhe, porque a chuva se precipitava com maior influência nos lugares onde haviam plantações.
O que era para ser uma dádiva, acabou se transformando em desastre. Plantações sucessivas que não deixavam o solo descansar causaram a desertificação de solos ricos e prósperos. Nos Estados Unidos, o efeito dessa mentira foi tão devastador que criou um desastre ambiental que durou quase uma década. É o dust bowl, ou tempestade de poeira. Seus efeitos eram tão nocivos que a luz do sol ficava bloqueada por dias a fio.
Hoje sabemos que a agricultura depende do pousio, que significa o descanso ou repouso do solo depois da colheita para deixar que o solo se recupere e continue fértil.

7 – Corpo e os 4 elementos da natureza x Terapias nocivas ao ser humano


Hipócrates é ainda hoje considerado o pai da medicina. Mas ele não acertou em todas as suas teorias e uma delas, propagada durante séculos, foi levada muito a sério, a criação de terapias nocivas ao ser humano, ou seja, que ao invés de curar, pioravam a condição dos doentes.
Isso porque Hipócrates desenvolveu a Teoria Humoral, que consta nos tratados “Dos Humores” e “Da natureza do Homem”. Nesses tratados, o estudioso concluiu que haviam quatro humores básicos que constituíam o ser humano: a bile amarela, a bile negra, a fleuma e o sangue.
Desses humores, todas as doenças estavam relacionadas aos quatro elementos da terra, às estações do ano e assim por diante, estabelecendo um paralelo entre o funcionamento do corpo humano com a natureza e tudo ao seu redor. A melancolia por exemplo era causada pelo acúmulo da bile negra, principalmente no baço. A bílis negra era representada pelo outono, o frio, a seca e a terra.

Dessa teoria um tanto quanto absurda atualmente, surgiram tratamentos ainda mais terríveis. O pior deles era a sangria. Que ao invés de melhorar, piorava ainda mais a recuperação do paciente. Hoje essa técnica, felizmente, foi abolida pela medicina.

Fonte(s) Hridiomas