segunda-feira, 30 de novembro de 2015

O lado obscuro do Bozo



“Bozo Bozoca Nariz de Pipoca” é um termo familiar para você? Sim, estamos falando do famoso palhaço que animou a vida de muitas pessoas na década de 80, o Bozo.
Nessa época, os pais de muitas pessoas ainda eram jovens, outros nem tanto, mas o fato é que o palhaço de cabelo chamativo marcou época e gerações.

Assim como o programa do Bozo, outra atração que fez muito sucesso no canal de Silvio Santos foi o programa Bom Dia e Cia, que passou por vários anos de manhãs com desenhos e teve um elenco de apresentadores que mudou com o passar do tempo.

O lado obscuro do palhaço Bozo

Anos se passaram e o palhaço querido pela criançada acabou entrando no esquecimento. E agora foi anunciado que o nariz de paçoca irá ganhar um filme em 2016.
Separamos para você alguns fatos que o filme irá mostrar sob a vida obscura do Bozo, interpretado por um dos atores que mais se destacaram vivendo o personagem, Arlindo Tadeu Barreto Montanha de Andrade no sbt. Confira:

1 –  “O Rei das Manhãs”

O lado obscuro do palhaço Bozo
A história do palhaço mais conhecido dos anos 80 vai virar uma cinebiografia e quem interpretará o querido Bozo será o ator Vladimir Brichta. O filme vai se chamar “O Rei das Manhãs” e trazer relatos sobre a carreira de Arlindo até o rumo que Arlindo resolveu dar a toda essa trajetória, passando pelos casos de uso de cocaína, álcool em excesso, carros luxuosos, quando resolveu deixar de ser o personagem e seguir carreira na igreja evangélica.
O Bozo vai ter sua história retratada de uma forma que não citará o nome dele, pois o palhaço pertence a uma marca americana que possui todos os direitos autorais em cima. No filme, o Bozo vai se chamar Bingo, o Augusto.

2 – O famoso desconhecido e o caso com a embriaguez

O lado obscuro do palhaço Bozo
A cinebiografia do Bozo, chamada de “O Rei das Manhãs” traz uma situação em que o personagem inspirado no palhaço, Bingo, não se sente feliz por atuar como o palhaço mais famoso do Brasil, mas as pessoas não o reconhecerem pelo seu rosto real.
O ator que deu vida ao palhaço, Arlindo Tadeu Barreto, afirma ao site da folha de São Paulo que isso foi  “um floreio do roteirista. Nunca me senti mal por não ser identificado“. Ele contou que o que o fez se sentir frustado foi depois que perdeu sua mãe e acabou entrando no uísque a cocaína.
Segundo ele, “me disseram que a bebida me ajudaria muito, mas ela só me levou para baixo e fui para a cocaína para me levantar. Cheirava antes do trabalho e ficava naquela ressaca horrível porque tinha que entrar animado no palco”

3 – Usava cocaína para apresentar os programas no SBT

O lado obscuro do palhaço Bozo
“Bozo era movido a cocaína na TV.” Segundo o ex-intérprete, uma manchete do “Notícias Populares” veiculada em 1998 a respeito do uso de drogas pelo ator que dá vida ao palhaço de cabelo diferente era real.
Um médico do SBT relatou que Arlindo cheirava tanta cocaína que o apresentador se encontrava em estado de ter que usar pedaços de algodão no nariz para evitar a coriza. O nariz do cara era bastante corroído por dentro por conta da droga.

4 – Os relacionamentos com famosas

O lado obscuro do palhaço Bozo
O filme vai retratar o caso que ele teve com a cantora Gretchen, que inclusive terá o nome verdadeiro na trama e será interpretada por Emanuelle Araújo.
Arlindo atuou no ano de 1979 em “Vamos Cantar o Disco, Baby” com a conhecida cantora rainha da “Conga”. Na época, o apelido carinhoso que a moça recebia era “a Betinha”.
Além do gosto por drogas como o álcool e a cocaína, o ator também era usuário de maconha. Além disso, ele tinha o hábito de colecionar carros luxuosos, como modelos de Alfa Romeo e Escorts Conversíveis.

5 – O caso de assédio sexual com um diretor da Rede Globo

O lado obscuro do palhaço Bozo
Arlindo Barreto deu uma entrevista ao “NTV”, publicada no portal IG, em que ele só se tornou o personagem travestido de palhaço depois que sofreu assédio sexual de um diretor da Globo. Ele conta que “ esse diretor global, que já morreu, queria que eu transasse com ele em troca de um papel. Nada contra, mas não sou gay. Eu o xinguei, o acusei de usar seu cargo para manipular as pessoas e ele me disse que eu nunca mais entraria na Globo. Ali, prometi que bateria na audiência da emissora um dia. Cinco anos depois, eu virei o Bozo e batia a audiência da Globo”.
Tempos mais tarde, a vaga para fazer o Bozo surgiu no SBT e a emissora estava em busca de atores para o papel do personagem. Foi então que ele resolveu arriscar e afirmou que “O Silvio Santos comprou os direitos para se vestir de palhaço no “Domingo no Parque”, mas acharam que aquilo não ficaria bem e ele passou a escolher os atores que fariam o Bozo”.
Hoje em dia, ele largou as drogas e se tornou evangélico. Ele tem vontade de voltar à televisão e brincou que “Quem sabe agora com o gilme não me chamam para fazer algo na TV. Poderia fazer uma novela bíblica tranquilamente“.

[FONTE]