quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

8 Coisas que quem tem mais de 30 anos já fez na vida




O tempo não só passa, como ele voa! No tempo em que vivemos, tudo se torna obsoleta e ultrapassado em um piscar de olhos, e graças a essas mudanças e renovações constantes, nós também nos vemos obrigados a seguir as novas tendencias e consequentemente abandonar os velhos hábitos.
Por exemplo, é quase impossível para nós, imaginarmos como era a vida na época de nossos avós, onde não existia a internet e nem mesmo a energia elétrica era de tão fácil acesso! Mas em todo caso, é muito divertido quando paramos para pensar em todos os hábitos que já abandonamos, e como as coisas eram mais lentas e complicadas.

Publicidade
</div> <div id='passback-wb7ebde32f8'></div>

1- Entrar numa conversa eterna a fim de decidir qual filme será escolhido na Locadora

8 Coisas que quem tem mais de 30 anos já fez na vida
Pode ser entre família ou amigos, não importa, quando a situação era essa; onde você e mais um grupo de pessoas marcavam de ver um filme juntos, e tinham que ir a uma locadora  e decidir qual filme assistir, sempre acontecia uma confusão. Sem falar na parte burocrática de ter que fazer um cadastro naquele local e claro, ter 2 dias (casos de lançamento) para devolver o filminho. Muito triste tudo isso não?

2- Usar telefone público

8 Coisas que quem tem mais de 30 anos já fez na vida
Não que nunca mais vamos usar esses aparelhos, mas que tal ato é raridade isso é verdade, até porque hoje em dia já é até difícil achar um telefone público por ai. Na nossa geração a maioria das pessoas usam o aparelho celular, seja criança, cachorro… Todo mundo tem!

3- Escrever Cartas

shutterstock_79908817
Escrever cartas atualmente virou um capricho. Só se o individuo for bem tradicional ou curtir muito um estilo mais “hipster”. Isso porque além da trabalheira toda, o sistema de distribuição de cartas é extremamente lento se comparado com a facilidade que a internet oferece. Isso é tão real, que provavelmente se você recebesse uma carta de algum amigo ou parente poderia desconfiar que se trata de algum tipo de pegadinha ,não?

4- Revelar Fotos

revelar-fotografias-con-vino-tinto
Antigamente, todas as fotos que tirávamos eram levadas a sério, até porque não podíamos ver se a foto ficou realmente boa ou não, só se pagássemos pela sua revelação.
Hoje em dia até podemos fazer revelações de fotos, mas em casos especiais como quando pagamos um fotografo para fazer um trabalho. E mesmo nesses casos, só revelamos as fotos que realmente ficaram boas, e aquela expectativa para ver como as fotinhas ficaram não existe mais!

5- Se virar pro seu Discman caber no seu bolço

disman
Todo nós sabemos que o Discman não foi feito para entrar no seu bolsinho. Alias, ele não foi feito nem para caber em uma mala! Ele era enorme e não só isso, ele era pesado! Mas vamos parar por aqui, porque todo mundo tinha e todo mundo amava, e não podemos desdenhar do aparelhinho que tanto usamos.

6- Checar um mapa

map2
A não ser que você seja um professor de Geografia, o que podemos te dizer é que ninguém mais abre um mapa durante uma viagem ou para se localizar. Isso porque simplesmente temos métodos mais rápidos e modernos para solucionar esse problema, como os GPS. Mas até que um mapa num pedaço de papel era legal!

7- Ver quais filmes estão em cartaz em um jornal

Une pile de journaux. Image pour la société d'information. Le pouvoir est dans le savoir. Il faut rester au courant des choses. Images illustrant l'intérêt pour l'actualité.
Pode esquecer, ninguém mais faz isso! Os filmes são divulgados muito antes das suas estreias, e claro a internet nos fornece todo esse tipo de informação. Já pensou ter que conferir quais filmes vão estrear durante a semana apenas olhando nos jornais? Tem que ser muito “hardworking”!

8- Jogar o maravilhoso “jogo da cobrinha” no seu celular

m02RcPk4
Esse faz falta viu, e muita! Praticamente todo mundo teve um celular moderníssimo que possuía esse game na seção de jogos. Haa, vale lembrar que não existia outros jogos não, mas havia uma seção só para ele!
Não me levem a mal, mas todo o objetivo do jogo consistia em fazer a cobrinha crescer, era divertido, não gastava muita bateria (esses celulares tinham bateria infinita) e alem de tudo não precisava ficar comprando “golds” e créditos como nós joguinhos atuais, tudo era feito em troca de amor. Era bom demais!

Fonte(s): MozyWhatculture