domingo, 13 de agosto de 2017

As cobras mais assustadoras que existem no mundo




As cobras estão facilmente entre os animais que mais provocam fascinação da humanidade. Desde sua presença na Bíblia até filmes inteiramente dedicado à ameaça réptil, como Anaconda, passando pela simpática Celeste, de Castelo Rá-Tim-Bum. São milhares de espécies ao redor do mundo e, apesar de parecerem indefesas sem braços e sem pernas, podem ser armas incrivelmente mortais.
Se você fica aterrorizado ou encantado por esses répteis, certamente vai adorar conhecer essas espécies que parecem desenhadas por artistas criativos de mundos de fantasia. Apesar disso, podemos garantir que todas elas são reais e frutos da evolução.
Confira algumas das cobras de aparência mais assustadora ao redor do mundo.

1 – Cobra nariz-de-folha


Essa cobra bizarra da espécie Langaha madagascariensis vive em árvores e é natural da ilha de Madagascar. Seu estranho nariz (que apesar do nome, só tem a aparência de folha nas fêmeas, já que os machos apresentam um pontudo) ajuda na camuflagem entre plantas para poder atacar as presas em segredo. Suas mordidas podem ser extremamente doloridas, mas não ameaçam a vida, apesar de conter venenos.

2 – Cobra voadora


O nome pode parecer saído de histórias de fantasia, mas trata de cobras reais do gênero Chrysopelea. Essas serpentes áreas conseguem saltar distâncias impressionantes, pulando entre galhos e árvores diferentes. Para “voar”, elas conseguem manipular o esqueleto e o abdômen para assumir uma forma mais aerodinâmica e controlar o voo no ar.

3 – Víbora chifruda


Essas cobras, naturais no norte da África e Oriente Média, pode muito bem ser um dos motivos pelos quais o demônio é retratado como uma criatura com chifres. Na verdade, os chifres são escamas modificadas que permitem que a cobra se esconda com mais facilidade no deserto e não tenha tanta areia ao redor dos olhos. A explicação, no entanto, é apenas uma teoria, já que cientistas não têm certeza do motivo dos chifres.

4 – Cobra de tentáculos


A cobra aquática nativa do sudeste Asiático é a única espécie conhecida no mundo com tentáculos em seu focinho. Cientistas acreditam que a cobra utiliza esses tentáculos como iscas para atrair peixes pequenos, suas presas favoritas. Porém, o órgão também pode ter capacidades sensoriais que ajudam na detecção de movimento debaixo d’água.

5 – Serpente de Barbados


A espécie Leptotyphlops carlae é natural da ilha de Barbados, no Caribe. Você poderia achar que está se deparando com uma minhoca ou um verme diferenciado ao encontrar essa espécie debaixo de uma pedra, mas na verdade se trata da menor cobra conhecida no mundo, com apenas 10 centímetros de comprimento. A criatura se alimenta de pequenos vermes e larvas de insetos, principalmente formigas.

6 – Melanophidium bilineatum


Essa espécie, encontrada nas regiões montanhosas da Índia, pode ser considerada a serpente mais colorida de todo o mundo. Além disso, é uma das cobras menos conhecidas, com apenas três espécies identificadas até hoje. Seu corpo costuma ser dividido por uma faixa brilhante, marcando a diferença entre lados mais coloridos e mais sóbrios.

7 – Pareas iwasakii


Especialista em comer lesmas, a cobra possui uma mandíbula assimétrica e incomum que só permite que ela coma criaturas com cascos que se apresentam no sentido horário. A habilidade é tão específica, que pode estar gerando uma estranha mutação na natureza. Segundo cientistas, algumas espécies estão desenvolvendo apenas cascos no sentido anti-horário para se proteger dos predadores.

8 – Heterodon platirhinos


Além de um focinho incomum utilizado para cavar terrenos arenosos, essa cobra não parece tão estranha, até que é provocada. Capaz de esticar o seu pescoço para se parecer com najas, a cobra ataca com a cabeça, mas não para picar, e sim para dar cabeçadas agressivas. Se a estratégia não funcionar, a cobra desiste do ataque se finge de morta, colocando a língua para fora e exalando um odor terrível.

9 – Pseudocerastes urarachnoides


Essa víbora tem uma das adaptações mais curiosas do mundo animal em sua cada. O que pode parecer uma deformação, na verdade se desenvolve para ter a aparência similar à de uma aranha, utilizada como isca para atrair presas de forma surpreendente. A combinação pode ser um verdadeiro terror para várias pessoas, unindo cobras e aranhas numa mesma criatura.

Fonte(s) MNN