segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Assassinos famosos que estão vivos até hoje


Pensar que existem pessoas de todo jeito nesse mundo parece ser uma coisa boa, mas dentre essas pessoas estão também aqueles que são maus e cometem crimes. Dentre essas pessoas têm aquelas dispostas a matar e as que estão dispostas a chegar perto o bastante para atacar um líder mundial.
Geralmente, as pessoas que assumem esses riscos têm várias armas e não vivem muito mais do que seus alvos, ou então recebem pena de prisão perpétua. Mas surpreendentemente existem os assassinos que já saíram da prisão por vários motivos e você pode cruzar com eles na rua a qualquer momento. Listamos alguns deles aqui.

1 - Sirhan Sirhan

O crime aconteceu em 5 de junho de 1968, quando Robert Kennedy tinha ganhado a primária presidencial democrata na Califórnia. Depois do seu discurso de vitória, em um hotel, ele foi em direção aos partidários para os cumprimentar, quando os tiros foram ouvidos. Ele foi atingido três vezes e morreu no hospital no dia seguinte.
O assassino era Sirhan Bishara Sirhan, um palestino de 24 anos. Em 1969, ele foi condenado à morte, mas em 1972, a Califórnia aboliu temporariamente a pena de morte e todos que estavam no corredor tiveram suas punições para prisão perpétua. Hoje ele está com 74 anos e foi elegível a condicional 15 vezes.

2 - Sara Jane Moore

Ela era uma contadora moderada que morava em São Francisco. Em 1975, ela tentou matar alguém. Moore ficou três horas fora do hotel onde o presidente Gerald Ford, estava falando no dia 22 de setembro. Quando ele saiu do hotel, ela atirou e por centímetros perdeu a cabeça do presidente.
Quando foi sentenciada, Moore disse: "eu finalmente entendi e juntei-me àqueles que têm apenas destruição e violência por um meio de fazer mudanças - e entendi que a violência às vezes pode ser construtiva". Ela foi libertada em 2007 com 77 anos.

3 - Thomas Hagan

No dia 21 de fevereiro de 1965, Malcolm X tinha 39 anos e foi baleado várias vezes. Os problemas dele começaram quando ele rompeu com a Nação Islã e adotou o islamismo ortodoxo.
Thomas Hagan era um membro radical da Nação Islã e ficou irritado com as declarações de Malcolm X. Depois de tê-lo assassinado, ele tentou fugir mas foi baleado na perna e espancado pela multidão. Depois de 1992, ele ficava dois dias na prisão e depois totalmente em liberdade condicional.

4 - Thiago Henrique Gomes Rocha

O serial killer de Goiânia foi preso no dia 14 de outubro de 2014. Uma semana depois da prisão a polícia já tinha comprovado pelo menos que oito vítimas tinham sido executadas com a arma que tinha sido apreendida na casa de Thiago.
Quando foi interrogado, Thiago descreveu suas vítimas por números até chegar ao 39º assassinato. Ele cometeu seus crimes entre 2011 e 2014 e suas vítimas eram, em sua maioria, mulheres. Em abril de 2015 ele foi condenado a 12 anos e quatro meses de prisão. Em 2016 foi réu em dois juris populares pela morte de duas estudantes e foi condenado a 20 anos por cada um dos crimes.


5 - Francisco de Assis Pereira

Esse assassino conhecido como Maníaco do Parque começou seus crimes em 1998 e foi condenado por matar sete mulheres e estuprar 9. O assassino patinava no Parque Ibirapuera em São Paulo e convencia as garotas de que tiraria fotos na mata para um catálogo de produtos de beleza. E quando as garotas subiam na garupa da moto não tinham ideia do que aconteceria com elas.
Os corpos foram sendo encontrados entre janeiro e agosto de 1998. Os quatro julgamentos do assassino aconteceram entre 2001 e 2002 sendo a primeira condenação em 2001. Mesmo tendo sido condenado a mais de 280 de prisão ele deverá ser solto em agosto de 2028.


6 - Mehmet Ali Agca

Dia 13 de maio de 1981, o papa João Paulo II estava na Praça de São Pedro em um carro aberto quando foi atingido quatro vezes. O papa foi levado às pressas para uma cirurgia e sobreviveu.
Agca nunca disse o porquê da tentativa de assassinato. Ele foi condenado à prisão perpétua e recebeu a visita do papa, que o perdoou publicamente. Mesmo com a sentença, ele foi liberado 19 anos depois. Ele foi deportado para Turquia, onde ficou preso por outro assassinato e saiu de novo em 2010.

7 - Jared Lee

Em 8 de janeiro de 2011, a deputada Gabrielle Giffords fez uma reunião no estacionamento de um supermercado no Arizona para conversar com seus eleitores e foi aí que Jared fez seus disparos. Seis pessoas morreram e 14 ficaram feridas. A deputada teve ferimentos graves mas sobreviveu.
Em 2012, ele se declarou culpado, evitou sua pena de morte e está cumprindo sua sentença de prisão perpétua.


Próximo Artigo Next Post
Artigo Anterior Previous Post