quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Os 10 lugares mais assombrados do Brasil


Os filmes de terror de Hollywood são os responsáveis por tirar o sono de muita gente. Há aquelas pessoas que batem no peito e dizem não ter medo dessas histórias, pois é tudo “sangue de mentira e matança falsa”. Mas quando se trata de espíritos e lugares assombrados (ainda mais quando são baseados em histórias reais), esses mesmos corajosos tremem nas bases.
E aqui no Brasil não é diferente. Existem por nosso país afora uma série de lugares que algumas pessoas nem gostam de passar perto, pelas histórias que se contam sobre eles. Locais onde ocorreram chacinas, cenas cruéis de assassinato, tortura e coisas do tipo, e que depois disso começaram a ter acontecimentos estranhos e assustadores.
Veja nessa lista os 10 lugares mais assombrados do Brasil que ganharam essa fama por serem temidos e odiados por quem os conhece, e que foram cenários de acontecimentos horríveis, carregando sobre eles uma maldição depois desses mesmos acontecimentos.

1. Penitenciária de Cariri (Juazeiro do Norte – CE)

Os 10 lugares mais assombrados do Brasil
Os detentos da Penitenciária de Cariri, que fica em Juazeiro do Norte (Ceará) afirmam que a prisão é assombrada. Segundo eles, as janelas abrem e fecham sozinhas, e durante a noite às vezes se ouve choro feminino e lamentos.
A penitenciária seria assombrada pelos espíritos das mulheres que foram assassinadas por alguns detentos.

2. Mercado Modelo (Salvador – BA)

Os 10 lugares mais assombrados do Brasil
O Mercado Modelo é famoso em Salvador, na Bahia, e não é só por seu histórico de comércio. Os trabalhadores do mercado batem o pé e afirmam que os túneis utilizados pelo estabelecimento para o armazenamento de bebidas são assombrados.
De acordos com esses trabalhadores, é possível ouvir pedidos desesperados de socorro ecoando por eles, além de gemidos de dor. Segundo a história, isso acontece devido à antiga função do Mercado, que era utilizado para trancafiar escravos vindos da África durante o período escravocrata do Brasil.

3. Fazenda Capão Bonito (Sidrolândia – MS)

Os 10 lugares mais assombrados do Brasil
Em 1935, uma mulher teria se matado dentro da casa de uma fazenda situada em Sidrolância (Mato Grosso do Sul), a Fazenda Capão Bonito, de forma que o seu espírito permanece por ali até hoje, por conta de assuntos pendentes.
Os fazendeiros da região afirmam que é frequente todas as panelas da cozinha caírem do nada, as portas se fecharem sozinhas (sem nenhum vento soprando), e gemidos de agonia ecoando baixo pela fazenda.

4. Casa em Buriti dos Lopes (Piauí)

Os 10 lugares mais assombrados do Brasil
Situada na rua Tiradentes, em Buriti dos Lopes (PI), uma casa simples é famosa pelo que acontece nela. Nela mora uma senhora idosa que, dizem, já perdeu quase todos os seus bens. Estes simplesmente costumam “voar” de encontro à parede sozinhos, sem impulso algum, espatifando-se.
A idosa não sabe explicar como isso acontece, mas afirma que algo de muito ruim já deve ter acontecido na casa.

5. Casarão Solar das Sete Mortes (Salvador – Bahia)

Os 10 lugares mais assombrados do Brasil
Esse casarão que existe desde os tempos coloniais, em Salvador (Bahia) é conhecido por ser assombrado, por causa da tragédia que este presenciou.
Conta-se que no século XVIII uma escrava da família residente envenenou seus patrões e filhos como forma de vingança pelas crueldades a ela impostas. Desde então, pode-se ouvir gemidos, crianças chorando e gritos de raiva no casarão.

6. Castelinho do Flamengo (Rio de Janeiro)

Os 10 lugares mais assombrados do Brasil
Hoje situado em meio a modernos prédios, o Castelinho do Flamengo (RJ) foi construído no final do século retrasado, onde vivia uma menina chamada Maria de Lourdes, juntamente com seus pais. Após a morte trágica destes, entretanto, Maria teve a guarda assumida por um tutor. Além de roubar os bens da menina, o sujeito ainda a tratava de forma cruel.
Há quem diga que o fantasma de Maria ainda pode ser ouvido no local, seja por meio de ruídos inexplicáveis ou de risos fantasmagóricos.

7. Edifício Joelma (São Paulo)

Os 10 lugares mais assombrados do Brasil
O edifício Joelma (depois rebatizado de edifício Praça da Bandeira), em São Paulo (SP), foi cenário de uma das maiores tragédias já registradas no Brasil. 1º de fevereiro de 1974, um incêndio turou a vida de 191 pessoas e deixou 300 outras feridas. Porém, antes mesmo da construção do prédio, um professor chamado Paulo Camargo assassinou sua mãe e suas irmãs no local, cometendo suicídio depois.
Isso foi mais do que suficiente para fazer correr comentários de que o local abriga algum tipo de maldição. Há quem diga que o motivo deve ser o fato de que até o final do século XIX havia ali um pelourinho (local destinado ao castigo público de criminosos).

8. O Leprosário de São Francisco do Sul (Santa Catarina)

Os 10 lugares mais assombrados do Brasil
Hoje em ruínas, o Leprosário de São Francisco do Sul (SC) abriga inúmeros relatos de assombrações e fenômenos paranormais. O local, que recebia pacientes com lepra de todo o Sul do Brasil, localiza-se na Praia do Forte, e o lugar normalmente é associado a sensações negativas, dores de cabeça, aparições inexplicáveis, lamentos e pedidos de socorro dos leprosos que morreram em estado de angústia e dor.

9. Teatro Amazonas (Manaus – AM)

Os 10 lugares mais assombrados do Brasil
Localizado em Manaus, o Teatro Amazonas é conhecido por seu imenso valor histórico…e também por ser assombrado.
Segundo relatos de empregados e ex-empregados do teatro, há espíritos “brincalhões” que movem objetos e os mudam de lugar, atormentando todos que precisam trabalhar no local
Alguns até largam o emprego por não aguentarem as brincadeirinhas de mau gosto do espírito residente do Teatro Amazonas.

10. Dom Bosco (Brasília – DF)

Os 10 lugares mais assombrados do Brasil
A história que se conta é a de que os candangos que trabalharam para erguer Brasília ainda andam ali pelo local, sendo encontrados, volta e meia, em pontos variados da cidade.
Ademais, dizem que o próprio padroeiro da urbe pode ser visto pelos arredores da Ermida de Dom Bosco.

[FONTE]