domingo, 5 de fevereiro de 2017

Os 5 piores filmes baseados em videogames


Depois que os videogames chegaram nas salas de estar, Hollywood levou quase 30 anos para bater na porta das produtoras de games com tentativas de capitalizar a base de fãs dedicados aos jogos eletrônicos. Até então, a indústria de videogames teve décadas para criar um histórias cativantes e personagens queridos por todos.


Embora tenha havido alguns sucessos notáveis, como Detona Ralph , Lara Croft: Tomb Raider e Mortal Kombat , a estrada dos pixels na tela do cinema tem sido difícil. As coisas que fazem os videogames divertidos de jogar, não vão necessariamente fazer filmes divertidos de se assistir.
O que se segue é uma coleção dos piores filmes baseados em amadas franquias de videogame. Estes filmes foram selecionados por seu desempenho nas bilheterias, recepção crítica, problemas de produção e manuseio incorreto da fonte original pelos próprios cineastas.

Aproveitando a visita, não deixe de conferir também OS 15 PIORES FILMES DO MUNDO.

Super Mario Bros (1993)

Os 5 piores filmes baseados em videogames
O filme conta a história dos irmãos Mario, como eles encontram um universo paralelo, onde o Rei Koopa é um ditador. Eles têm que resgatar a Princesa Daisy e parar Koopa de tentar mesclar as dimensões para que ele pudesse se tornar um ditador de ambos os mundos.
Em destaque no filme estão Bob Hoskins (Mario), John Leguizamo (Luigi) e Dennis Hopper (Rei Koopa). O filme apresenta uma visão distinta da proposta nos jogos, alterando o enredo e a aparência de vários personagens, e apresenta um contexto diferente, em um tom mais sombrio, embora cômico, semelhante ao filme Os Caça-Fantasmas. Foi o 1º filme baseado em um personagem de videogame.
Super Mario Bros. foi lançado em 28 de maio de 1993 nos Estados Unidos. Apesar de uma falha crítica e financeira, o filme foi indicado a dois Saturn Awards (uma para melhor figurino, o outro para melhor maquiagem). O filme só arrecadou 20 milhões de dólares, quase metade de sua verba de 42 milhões de dólares.

DOOM (2005)

Os 5 piores filmes baseados em videogames
Apesar das excelentes cenas em live-action, dos efeitos especiais bem elaborados por Hollywood, DOOM custou 60 milhões dólares e fez apenas 28 milhões dólares americanos nos cinemas. O enredo fraco foi o fator mais criticado pelos cinéfilos e pelos aficionados pela franquia de games.

Mortal Kombat: Annihilation (1997)

Os 5 piores filmes baseados em videogames
É o segundo filme baseado na série de jogos eletrônicos Mortal Kombat. O filme é baseado no jogo Mortal Kombat 3. O filme mostra muitas contradições, ou seja, muitos detalhes que não são a realidade mostrada nos jogos, muitas vezes até bizarros. O filme foi duramente criticado mas conseguiu pelo menos se pagar: o orçamento foi de 30 milhões e a receita de 51 milhões.

Street Fighter (1994)

Os 5 piores filmes baseados em videogames
O filme alterou o enredo do jogo original e as motivações dos personagens de Street Fighter. Ele também aliviou significativamente o tom da adaptação, a inserção de vários interlúdios cômicos (por exemplo, uma cena em particular da luta entre E. Honda e Zangief que presta uma homenagem aos velhos filmes do Godzilla).
O filme foi um sucesso comercial, ganhando $99,423,521 milhões, cerca de três vezes a mais que os custos de produção de $35 milhões,1 mas foi muito criticado pelos críticos. No entanto, o desempenho de Raúl Juliá como o General M. Bison foi amplamente elogiada e lhe rendeu uma nomeação para Melhor Ator Coadjuvante no Saturn Awards. Juliá, que na época estava sofrendo de câncer de estômago (como evidenciado por sua face pálida e magra durante todo o filme), assumiu o papel a pedido de seus dois filhos.

Final Fantasy VII: Advent Children

Os 5 piores filmes baseados em videogames
O filme foi criado totalmente em CGI-anime, e conta com a participação de mais de vinte personagens do jogo original. A ideia inicial de Final Fantasy VII: Advent Children era somente uma apresentação visual, da qual a Visual Works (empresa que elabora sequencias FMV para a Square) escolheu o jogo Final Fantasy VII para o tema dessa apresentação. Trabalharam junto a Square e eventualmente decidiram lançar uma sequência para o maior sucesso da Square.
O filme foi recebido com críticas mistas elogiando a animação e a CG, enquanto a história, o enredo e a conexão entre a franquia de jogos foi alvo de reclamação.

Fonte: Ultra Curioso