domingo, 30 de julho de 2017

O que seu pum pode dizer sobre a sua saúde?




Ninguém quer falar sobre isso. Até ler sobre o assunto pode parecer desconfortável. Mas não há como negar. Flatulência é uma reação normal de todo ser humano. Aliás, anormal é aquele que não consegue peidar, não é mesmo? Então já que se trata de algo natural e comum a todos, falemos sobre isso.



Você sabia que o seu pum pode lhe indicar como você vai de saúde? Não é brincadeira. Prestar atenção nesses sintomas vai ajudar a você a levar uma vida mais saudável ou identificar problemas que devem ser corrigidos. O que o seu peido está te dizendo?
Então vamos deixar a vergonha de lado e tratar do assunto de maneira séria. Veja com qual tópico você se identifica mais:

1 – Fedidos


Esse é o nível equilibrado de fedor. É suportável e pode até passar despercebido. Acontece quando você come carne vermelha, brócolis, couve-flor, pães. Então dificilmente seu pum não vá feder pelo menos um pouco. É normal. É tolerável. Dá pra continuar levando a vida. Mas sem exageros.

2 – Muito fedidos


Nesse ponto é bom você começar a se preocupar. Se o seu pum é extramente mal cheiroso e capaz de contaminar todo o ambiente, fique esperto, você não anda tão bem de saúde quanto imagina. Essa é uma indicação que o seu corpo está tendo dificuldades para quebrar as moléculas dos alimentos que você ingeriu. Isso pode acontecer devido ao estresse, a uma deficiência de magnésio ou até contaminação tóxica por metais. Portanto, não é engraçado. É um caso a se investigar.

3 – Sem cheiro


Se você está nessa categoria, saiba que pum sem cheiro é completamente saudável e natural.
Às vezes o corpo elimina o ar que ingerimos enquanto conversamos, comemos e tomamos uma bebida por exemplo. E esse ar sairá de nós da mesma forma que entrou, quase que imperceptível.

4 – Puns frequentes


Peidar muito não significa que sua saúde também vai mal. Estima-se que todo mundo peida pelo menos 20 vezes por dia. E está tudo bem.
Mas há algumas precauções que podemos tomar para evitar a flatulência indesejada. Como por exemplo, no próximo tópico.

5 – Alimentação


Cuidar da sua alimentação. Não há como fugir desse tópico. Saúde e alimentação são um casal antigo que nunca vão se separar. Sabendo que alguns alimentos são mais difíceis para serem digeridos, como carne e outros alimentos citados no tema 1, diminuir ou moderar o consumo deles é fundamental para encontrar o equilíbrio na sua saúde.
Também é importante mastigar devagar. Quem engole a comida mais rápido, engole mais ar, e consequentemente peida mais.
Além disso, é preciso investigar com seu médico a possibilidade de você ter intolerância à lactose, ao glúten e outros alimentos como adoçantes que podem ser o real motivo da flatulência exagerada ou fedida ao extremo.

6 – Síndrome do Intestino Irritável


Se não for nenhuma dessas situações acima citadas, ainda há a possibilidade de que você sofra da “Síndrome do Intestino Irritável”. É uma doença mais comum do que se pensa e somente no Brasil atinge quase 2 milhões de pessoas.
Ela causa dores na barriga, gases, diarreia e constipação. Então se você sofre desses sintomas, veja o próximo tópico.

7 – Consulte um médico


Sim, somente um médico pode te dar um diagnóstico completo do seu problema. Não aceite opiniões de terceiros ou se automedique. Um médico pode identificar se de fato você possui alguma doença e qual a melhor forma de tratá-la. Ou melhor, que você é completamente normal, assim como seu pum.
Afinal, poucas coisas nos deixam tão aliviados quanto… saber que tudo vai bem com nossa saúde. Não é mesmo?

Fonte(s) Healthy and natural world